quinta-feira, fevereiro 11

Eu após mulheres nas Mãos do Oleiro...

     Antes de conhecer a Cristo eu era a típica mulher macho. Na escola meu apelido era Che Guevara, porque eu era muito revolucionária, rebelde, feminista, cheia de “ideais”. Não admitia minhas fraquezas, me sentia superior aos homens e dificilmente admitia meus erros. Fui educada para ser independente e não confiar em homens. O meu valor próprio passou a ser minha “inteligência”, para me sentir amada e valorizada eu me dedicava excessivamente aos estudos. Eu estudava cerca de 10 horas por dia, fora o tempo que eu passava no colégio, não aceitava uma nota inferior a 10.

     Com os meninos a minha relação era: Ou eles tinham medo do meu gênio forte ou se submetiam a mim. É claro que eu não era assim conscientemente, me tornei essa pessoa com as marcas que a vida me causaram, mesmo ainda sendo muito jovem.

     Tudo isso me oprimia, muitas vezes escondida de todos, eu chorava por ser daquela forma. Eu me cobrava tanto ser uma Super Mulher que era impossível atingir meus próprios objetivos.


     Mas ao conhecer Jesus, com 16 anos, tudo começou a mudar. Foi um longo processo de descida do salto, descer a casa do oleiro não é fácil, exige entrega diária. Pra isso precisamos olhar a nossa vida com sinceridade e desapego dos nossos ideais e perceber que na verdade não estamos felizes com a forma que somos e vivemos. Mas com todo o Amor de Deus eu consegui me olhar com clareza e admiti “ Preciso e Dependo de Ti Senhor”. Deus me recebeu de braços abertos e tratou minhas feridas, ao experimentar deste amor poderoso, passei a confiar nEle.

     O Senhor foi me mostrando as alegrias de ser uma mulher em Tua presença: uma mulher feminina, que sabe receber, que espera e confia nEle, que é coluna e não cabeça. Aprendo todo dia algo novo e isso me LIBERTOU de ser a dona da verdade, aquela que não pode errar. Não tenho mais a pressão de ser forte, pelo contrário aprendi a ser vulnerável e frágil, o meu escudo e a minha fortaleza é o Senhor. 2Co 12:9 diz que o poder de Deus se aperfeiçoa na fraqueza.

    Enfim tudo o que eu sonhei eu abri mão para viver os sonhos de Deus, pois eu já não vivo mais e sim, Ele vive em mim. Hoje sonho ser uma esposa sábia e idônea, uma mãe segundo o coração de Deus, uma serva humilde que ama o próximo como a si mesma, uma mulher submissa a Deus e seu marido, em nome de Jesus!!!

   Elaine Bessa Silva


Um comentário:

  1. Eita mulher de Deus maravilhosa! Deus te abençoe, mais, mais e mais!

    ResponderExcluir

Somos o ministério de mulheres da Igreja Deus é Bom (Pastor Robson Nascimento), toda terça à partir das 19h30 cultuamos ao Senhor e aprendemos mais de sua palavra. Através do nosso blog você poderá testemunhar as grandes coisas que Deus tem feito em nossas vidas. Nós, mulheres dessa "era moderna", estamos dispostas a abrirmos mão de todas as imposições feministas e nos entregarmos verdadeiramente nas Mãos do Oleiro. Sinta-se em casa.